Programa Digi-tas

Aproximadamente 120 educadores do Educaparty, representando praticamente todos os estados brasileiros, participaram ao vivo do Programa Digi-tas Speedy com Marcelo Tas para discutir sobre o impacto da internet na educação.

Tas começou o programa falando da escola do passado e da escola do presente. Apresentou uma imagem já conhecida dos educadores, a escola do passado representada por um professor, um quadro repleto de conteúdos e alunos copiando a “lição”. E ao representar a escola do presente provocou os educadores a uma reflexão. Atualmente, o quadro repleto de conteúdos está na internet e os alunos continuam copiando seu conteúdo para seus cadernos. Vemos que nada mudou, mas afinal, neste sistema qual o papel do professor?

Sugata Mitra foi lembrado por Marcelo Tas nessa discussão, ontem o pesquisador em sua palestra magistral na Campus Party Brasil, disse que o Google é capaz de nos dar muita respostas, mas não é capaz de nos fazer formular perguntas. E, foi mais longe ao dizer que se o professor puder ser substituído pelo computador que seja assim, pois se o papel do professor for de apenas entregar informação, os computadores e a internet já desempenham este papel.

O papel do professor neste novo cenário é provocar, instigar o pensamento, promover discussão e aprender com seus pares e com os alunos. “É um momento para o professor se ver livre de uma responsabilidade terrível: estar sempre certo”.

Internet e professores unidos: é possível?

A escola é lugar de troca de conhecimento, um local onde professores e alunos devem trabalhar e aprender juntos. Tas lembra que o professor é apenas uma das pessoas que passa pela cabeça dos alunos durante a aula. Eles estão atentos aos outros colegas e aos seus celulares conectados a internet e seus games. Nesta competição pela atenção do aluno, qual a saída?

Alguns professores se fecham e preferem dizer e acreditar que a internet não serve pra eles ou para aprender, já outros professores inovam e conseguem resultados fantásticos usando todo o potencial da rede a favor da educação. É o caso de um professor dos Estados Unidos que interage com os alunos por meio do Twitter. O resultado disso foi uma maior participação em sala de aula e até os alunos mais tímidos ganharam visibilidade na interação presencial. Outro exemplo citado foi  Salman Khan, ele criou o Khan Academy e oferece uma coleção de mais de 2.800 vídeos de matemática, ciência, ciências humanas, economia, física, entre outras matérias, para que qualquer pessoa possa aprender de qualquer lugar.

Web Celebridade

Quadro do programa onde Bia Granja entrevista um convidado especial. Os convidados Educaparty puderam ouvir Luiz Algarra, consultor especializado em fluxo de conversação para grupos humanos. Questionado sobre a maior contribuição que a internet traz à educação, Algarra acredita que seja o “desafio que ela propõe para o educador, as fontes se multiplicam e estão acessíveis a todos. Hoje somos facilitadores, construtores de relações, temos uma oportunidade fantástica nas mãos, nossos alunos tem uma biblioteca enorme nas mãos”.

Convidado Educaparty também participa!

Edson Nascimento, professor de Educação Física de uma escola pública de Hortolândia, subiu ao palco para contar para Marcelo Tas, a plateia e os internautas de plantão uma experiência prática com o uso da internet com seus alunos.

O prof. Edson propôs um trabalho de pesquisa para descobrir as origens de um jogo chamado base 4, uma adaptação do baseball, um esporte muito popular nos Estados Unidos. O alunos em grupos, fazendo uso de netbooks e internet pesquisaram e compartilharam suas descobertas em diferentes plataformas. Além disso, o professor conseguiu integrar os professores de português e matemática ao projeto. Para Edson, as tecnologias são meios e não a solução dos problemas. A solução está na integração, no diálogo, no aprender de forma colaborativa.

Questionando a Galera

Marcelo Tas finaliza o programa questionando os educadores: qual a maior virtude e o maior efeito colateral da internet na escola?

Para Sonia Bertocchi o melhor é falar das virtudes, segundo a educadora a grande mídia já se encarrega o suficiente de plantar medos. Segundo ela, a grande virtude a internet é que ela  dá voz a alunos e professores, neste ambiente todos são autores, além de quebrar hierarquias.

Atualmente, temos excesso de informação e o professor é fundamental para facilitar o  discernimento e processamento desta informação, o professor é essencial para ajudar os alunos a pensar com a própria cabeça.

Anúncios

Sobre Débora Sebriam

É educadora, mestre em Engenharia de Mídias para a Educação– EUROMIME, por Universidade Técnica de Lisboa – Portugal, Université de Poitiers – França e Universidad Nacional de Educación a Distancia – Espanha. Possui experiência na área de Tecnologias da Informação e Comunicação aplicadas à Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: integração de tecnologias ao currículo, tecnologias e formação de professores, desenvolvimento de projetos, inovação pedagógica, educação a distância.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s